Tom Hoover, o “Pai da Hemi,” Morre a 85

Tom Hoover com Dodge Magnum

Tom Hoover, cujo trabalho na Chrysler incluiu o desenvolvimento do lendário Max Wedge e 426 Hemi V-8 motores, o Plymouth 1970 AAR ‘Cuda, eo caminhão 1978 do rodeio de Li'l Red Express, morreu. Hoover faleceu em 30 de abril após uma longa doença. Ele foi de 85.

Muitas vezes creditado como o “Pai da Hemi,” Hoover treinado como um físico Juniata College, em sua cidade natal de Huntingdon, Pennsylvania. Ele recebeu seu diploma de mestrado da Penn State e mais tarde obteve o grau de mestre em engenharia automotiva da Universidade de Michigan, enquanto trabalhava para a Chrysler.

Hoover juntou Chrysler em 1955, assim como 300s Chrysler Mercury Outboard patrocinados de Carl Kiekhaefer estavam dominando NASCAR competição stock-car com pouca ajuda do próprio fabricante. Mas enquanto a Chrysler estava relutante em ir de corrida, um grupo de jovens engenheiros dentro da empresa estava ansioso para acertar a faixa. Hoover tornou-se um dos líderes deste grupo de engenheiros cerca de oito drag-racing-fanáticos que, em 1958, tinha-se formado na equipe Ramchargers. Isso levou a “High and Mighty”, um Plymouth Coupe de negócios de 1949, que a equipe fez campanha em 1960.

“Mesmo naqueles dias,” Hoover relacionados em um discurso na Chrysler no evento Carlisle extraído em Allpar “, tornou-se evidente que, se você realmente queria levar a sério a configuração alguns registros nacionais, participando na grande atende e assim por diante, você não poderia fazê-lo em um carro que o levou a trabalhar todos os dias, no inverno de Detroit. Os dois são incompatíveis.”

Bud Faubel rodeio Ramcharger Conta

1963 426 Ramchargers: “Maverick” Bud Faubel de “A Honker” (topo) e Bill Golden de

O sucesso Ramchargers com “High and Mighty”, incluindo vários recordes de velocidade nacional, levaram em 1961 à equipa recebendo apoio direto de Dodge. E na primavera de 1962, que levou ao desenvolvimento de um pacote de performance drag-racing para Dodges 1962-modelo: o motor 413 polegadas cúbicas de desempenho máximo em Cunha, que foi logo encurtado para baixo para Max Wedge. Em 1963, esse motor cresceu para 426 polegadas cúbicas.

Enquanto o motor Max Wedge foi instantaneamente bem sucedida em corridas de arrancada, não era competitivo contra os motores da GM e da Ford em corridas de NASCAR. Por esse tempo Hoover era chefe do Grupo de Corrida de Motores da Chrysler e sob a direção do novo presidente da corporação, Lynn Townsend, ele foi encarregado de ganhar o 1964 Daytona 500.

Dodge Li'l Red Express

No final de sua carreira Chrysler, Hoover tinha uma mão na criação de Evasiva icônico Li'l Red Express.

Embora o desenvolvimento do 426 Hemi não começar até abril de 1963, o progresso foi rápido. A idéia básica era usar o bloco do motor Wedge com novas cabeças de cilindro que se aproveitou das câmaras de combustão hemisféricas em forma de sucesso da Chrysler dos motores anteriores. Em particular, eles usaram o que eram basicamente as câmaras de combustão concebidas para a natimorto “A-311” Indy Racing V-8 desenvolvido no início dos anos 50.

“Para a rendimento elevado e configuração de alta fluxo de ar sabíamos mais sobre e tinha a mais confiança no Hemi,” Hoover disse Hemmings Motor News, em 2006. “Nós recomendado na ordem muito curta que adaptar o Hemi para o motor B levantada . Jack Charipar e alguns de seu povo fez uma apresentação, em seguida, ao Conselho Executivo logo depois. Temos a aprovação. Assim, a partir de abril de '63, partimos imediatamente para ganhar a corrida Daytona Beach NASCAR em fevereiro de 1964 e que fizemos, com o 426 Hemi.”

Na verdade, o Hemi foi tão bem sucedida na NASCAR que a vitória de Richard Petty em 1964 Daytona 500 foi apenas um dos nove vitórias ele tomaria aquele ano em Plymouths como ele cruzou para seu primeiro campeonato temporada. E isso levou NASCAR para mudar suas regras para 1965 que proibiu o motor Hemi e levou ao boicote da série para a maior parte do ano de Chrysler.

1964 Max Wedge Ramcharger 426-A do motor

1964 Max Wedge Ramcharger 426-A do motor.

Mas NASCAR mudou suas regras de novo e que levou Chrysler para desenvolver o 426 “street” Hemi para o ano modelo 1966, a fim de homologar o motor para a competição NASCAR. Logo a Dodges Hemi-motorizado e Plymouths tornou-se artistas lendários na rua e os mais acarinhados (e mais valioso) de carros de músculo colecionáveis.

Enquanto o Hemi continuou a dominar NASCAR-em 1967, Petty ganhou um surpreendente 27 corridas dirigindo Plymouths-lo também estava provando uma sensação em corridas de arrancada. O 426 Hemi logo dominou as classes Super Stock, enquanto versões supercharged execução em nitrometano tornou-se tão esmagadoramente sucesso que os motores de hoje praticamente todos Top Fuel e carro engraçado são baseados no projeto 426 Hemi.

  • Carregador de 1968 Dodge Hemi teste: “Chrysler é Flat Out no automóvel Negócios Again”
  • Os 10 carros que você tem que dirigir antes de morrer
  • 1970 Hemi ‘Cuda com 81 Miles Original cabeças para Leilão

Hoover aposentado da Chrysler em 1979 e passou a trabalhar para várias outras empresas antes de voltar para baixo em sua cidade natal, quando ele foi finalmente feito com trabalho.

O que Hoover fez foi trazer entusiasmo com ele no local de trabalho. Sob sua liderança, um pequeno grupo de engenheiros que trabalham dentro do menor dos “três grandes” montadoras de Detroit produziram verdadeiras lendas. A grandeza que promoveu molas à tona toda vez que uma máquina de Hemi-motorizado clássico é leiloada por muito dinheiro, e é o mesmo elixir que Chrysler de hoje torneiras para comercializar sua atual geração de Hemi V-8.

Chumbo cortesia de imagem de Hemmings Motor News; você pode ler a sua lembrança de Hoover aqui.

Like this post? Please share to your friends: